jogatina

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
SAÚDE

Hemopa espera apoio da sociedade para aumentar estoque de sangue

Por Redação - Agência PA (SECOM)
09/01/2015 18h05

A ampliação do número de leitos hospitalares, cirurgias e transplantes, além da abertura de clínicas de hemodiálise, são alguns dos fatores que geram a necessidade de aumentar em pelo menos 30% as doações voluntárias de sangue no Estado, para atender a demanda transfusional. Outro fator importante é o intenso consumo de sangue nos hospitais de grande porte, que não repõem 30% do produto oferecido pelo hemocentro. Daí a necessidade do fortalecimento da parceria entre a rede hospitalar, familiares de pacientes e a comunidade atendida, por meio de encaminhamento de doadores para os hemocentros.

A Fundação Hemopa atua na captação, coleta, processamento, armazenamento e distribuição de sangue, com uma equipe multiprofissional especializada e adoção de novas tecnologias. A assistente social Juciara Farias, gerente de Captação de Doadores, disse que “enquanto não houver uma consciência coletiva de que todos são responsáveis pelo abastecimento do banco de sangue, a situação pode se agravar”. Nesta sexta-feira (09) a maior necessidade de atendimento é para os tipos de sangue A Positivo e O Negativo.

Antônio Martins dos Santos, 46 anos, está entre as centenas de pacientes atendidos pelo Hemopa, por isso conhece bem a necessidade de transfusão de sangue. Antônio tem doença falciforme e se trata no hemocentro há dois anos. Morador do município de Viseu, no nordeste do Estado, ele utiliza mensalmente duas bolsas de sangue do tipo A Positivo. Nesta sexta-feira, depois de cinco dias de espera na casa de parentes, no município de Marituba (Região Metropolitana de Belém), ele conseguiu finalizar a transfusão no hemocentro, em Belém. “Para mim sangue é necessário. Quando recebo, melhoro bastante. Infelizmente, eu não posso ser um doador, mas peço às pessoas com boa saúde que doem sangue e ajudem a quem, como eu, precisa”, disse ele.

Responsabilidade - O agente administrativo José Lima Filho, 59 anos, voltou a ser um doador regular, após ser obrigado a parar por motivo de doença. Com sangue tipo O Positivo, ele ajuda a salvar vidas há 13 anos, de amigos e desconhecidos. “Ser doador é uma grande responsabilidade, pois sabemos que muitas pessoas precisam. Quem está num leito de hospital precisa de todo tipo de apoio”, observou.

As doações também podem ser feitas na Estação de Coleta Hemopa Castanheira, um ponto de coleta fixa no térreo do Pórtico Metrópole, na BR-316, KM-01, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábado até 17 h. “É mais uma forma de proporcionar maior acessibilidade aos serviços para os potenciais doadores daquela área da Região Metropolitana de Belém”, ressaltou Juciara Farias.

Podem doar sangue pessoas com boa saúde, peso acima de 50 kg e idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos precisa da autorização dos pais ou responsáveis. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo 0800 280-8118.

jogatina Mapa do site