jogatina

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
AGRICULTURA E PESCA

Sedap e Adepará têm ação de cadastramento de criadores de abelhas em Viseu

Iniciativa tem a parceria da Associação Viseuense de Apicultores segue às normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) 

Por Rose Barbosa (SEDAP)
08/02/2024 10h12

A Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) em conjunto com a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) realiza até esta sexta-feira (9) uma ação conjunta específica de cadastramento de criadores de abelhas no município de Viseu, no nordeste do Pará.

A iniciativa tem a parceria da Associação Viseuense de Apicultores (Avapis) e atende às exigências publicadas em portaria no ano passado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

A ação objetiva, também, a reabertura da unidade de beneficiamento de produtores das abelhas do município que teve a suspensão do selo de inspeção há sete anos. O titular da Sedap, secretário Giovanni Queiroz, em atendimento à demanda da Avapis, solicitou a realização de uma força-tarefa no município com a participação da Sedap e Adepará para o recadastramento dos apicultores e meliponicultores de Viseu para estimular a cadeia no município. A ação iniciou no último dia 5. 

De acordo com o coordenador de produção animal da Sedap, Andrio de Andrade, o cadastro agropecuário é necessário para o controle e erradicação de doenças e pragas nas colmeias. Segundo ele, os números oficiais da qualidade de criadores de abelhas no estado auxiliarão os técnicos na elaboração de projetos de fomento e desenvolvimento da cadeia produtiva.

“A regularização da cadeia produtiva no órgão de defesa agropecuária é fundamental para manutenção da sanidade das colmeias, identificação da origem e qualidade dos produtos das abelhas, proporcionando segurança alimentar para o consumidor e também a sustentabilidade da atividade”, disse o coordenador. 

Os criadores de abelhas, como ressaltou Andrade,  terão maior visibilidade no aspecto de contribuição na preservação ambiental. “Criador de abelhas organizado, significará produção legalizada com maiores alternativas de comercialização”, garantiu o servidor da Sedap.

O resultado desse trabalho, segundo avaliou, será mais criadores de abelhas cadastrados na defesa sanitária agropecuária estadual e se destacando na  Política Estadual para o Desenvolvimento e Expansão da Apicultura e Meliponicultura na Amazônia.

Além do representante da Sedap, participam da ação integrada  os servidores da Adepará, Mônica Paixão e os agentes fiscais agropecuários,  Gerson Piedade e Glaucy Carreira e Priscyla Sá.

jogatina Mapa do site