jogatina

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
COMUNICAÇÃO

Força-tarefa atua em possíveis desastres por conta do período chuvoso

Localidade: Diversas localidades
10/02/2018 18h36
">
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, o Corpo de Bombeiros em Eldorado dos Carajás. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ
Foto: Divulgação
">
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Cantuária. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ
Foto: Divulgação
">
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, entrega de água em Parauapebas- pa. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ
Foto: Divulgação
">
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ
Foto: Divulgação
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, entrega de água em Parauapebas- pa. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Divulgação   |   Download
">
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, entrega de água em Parauapebas- pa. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ
Foto: Divulgação
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, entrega de água em Parauapebas- pa. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Divulgação   |   Download
">
A Defesa Civil do Pará está em plena execução do Plano de Contingência para desastres hidrometeorológicos 2018-2019. As ações têm o sentido de atender municípios em situações mais críticas por conta da intensidade das chuvas previstas para o período do inverno amazônico. A atenção está voltada a possíveis cheias de rios localizados no sul e sudeste paraense, cheias em decorrência das intensas chuvas. Segundo a Defesa Civil, as chuvas nas duas regiões já chegaram 80% do previsto para todo o mês de fevereiro. As equipes de socorro estão monitorando os rios Itacaiúnas, Tocantins, Araguaia e Parauapebas. No último trimestre, compreendido entre outubro a dezembro de 2017, foram registrados 470 mm de índice pluviométrico, 20 pontos a mais que a média histórica entre 1981 e 2010, que foi de 450 mm. Na foto, entrega de água em Parauapebas- pa. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.02.2018 PARAUAPEBAS - PARÁ
Foto: Divulgação
mais galerias de fotos
jogatina Mapa do site